Você sabia que uma das tendências do mercado pet é investir em sustentabilidade?


Não adianta cuidar dos animais sem cuidar do meio ambiente como um todo. É com essa premissa que o mercado pet passou a investir em sustentabilidade, garantindo que é possível, sim, ter uma empresa e, ao mesmo tempo, pensar nos impactos que esse consumo pode trazer para o planeta.

cachorro fofo em um jardim de flores

Por isso, os empresários estão começando a associar a responsabilidade social e o pensar sustentável, entendendo que é necessário consumir de maneira consciente, sem ultrapassar as necessidades e, acima de tudo, compreendendo como essas compras e vendas podem afetar o lugar em que todos vivem.


Dessa forma, vários segmentos engajaram-se no desafio do que é manter-se ecológico em meio ao mercado atual, tornando essa conscientização uma tendência que vai muito além de cuidar da Terra e que corresponde a uma nova imagem baseada no conceito de um mundo mais verde.


Os benefícios de ser um eco-friendly


Ao adotar uma responsabilidade social e ecológica, muitas empresas, inclusive as do universo pet, obtiveram inúmeras vantagens competitivas. Tudo isso porque, ao investir nesse tipo de conscientização, a imagem transmitida aos consumidores é transformada, fazendo com que o cliente enxergue a companhia com novos olhos, confie em suas intenções, valores e objetivos para com o planeta.


Assim, para se destacar no mercado, associar um serviço de qualidade a uma empresa que não realiza impactos negativos ao ambiente se tornou uma estratégia de negócios adotada pelo mundo corporativo, a fim de não apenas atrair e reter os consumidores ambientalistas, como também realizar, de fato, o bem.


Como o mercado pet pode ser sustentável?


De acordo com as sugestões do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), há algumas atitudes sustentáveis que o segmento animal deve incorporar às suas práticas.

Seriam elas: utilizar duchas econômicas e reutilizar água da chuva; empregar produtos perecíveis e biodegradáveis; aproveitar a iluminação natural e até mesmo instalar luz solar no ambiente; planejar a logística de forma que seja menos desgastante para o planeta; utilizar dosadores nos xampus e sabonetes usados nos animais para evitar o desperdício; e fazer uso de tapetes higiênico


Ademais, no que diz respeito aos resíduos, o órgão também indica identificar os saquinhos de lixos; utilizar embalagens resistentes para os dejetos, como os cata-cacas ; fazer a coleta diariamente ou uma vez por semana e tratar esse lixo com profissionais especializados, que possam reciclá-lo.

Contudo, não são apenas essas dicas dadas pelo SEBRAE que devem ser utilizadas. Ainda é importante seguir o que está acima, mas o momento de escolher os produtos vendidos e os fornecedores também é fundamental. Estar atento ao que se vende e de quem se compra, é uma forma de garantir que a empresa não está propagando algo que vai contra seus ideais, e esse é um cuidado importante quando se pensa no meio ambiente.


O principal, acima de tudo, é conscientizar o consumidor, que muitas vezes não possui conhecimento sobre essa temática, expandir as marcas que enfatizam essa consciência sustentável e incentivar o uso de produtos que sejam ecológicos. Assim, o que antes era uma simples tendência de marketing pode se tornar, de fato, uma iniciativa por amor ao planeta.


Se você gostou deste texto e quer abraçar a causa junto com a Braspets, não deixe de conhecer o nosso trabalho e a nossa linha. Acesse o nosso site, gere um login ao inserir seu nome, telefone, e-mail e CNPJ e comece agora mesmo a fazer parte do nosso universo.