Peitoral para cachorro: como saber qual o modelo ideal para o seu cachorro?

Para manter a saúde do animal de estimação em dia é preciso garantir uma boa alimentação e idas frequentes ao médico veterinário. É muito importante também que você proporcione momentos de diversão e exercícios para o seu pet. Isso deve ser feito sempre em segurança, o que torna o uso de coleira ou peitoral para cachorro essencial.



Embora alguns tutores insistam em sair com o animal solto, sem guia, essa não é uma prática recomendada. O seu amigo de quatro patas pode se assustar e fugir, se envolver em uma briga com outro pet ou até sair correndo, atrás de outro cachorrinho e atravessar a rua correndo. O risco de acidente é grande, por isso, é melhor evitar.

Para ajudar você a sair com o seu peludo e passar bons momentos ao lado dele em segurança, separamos algumas dicas de como escolher a peitoral para cachorro adequada. Confira e bom passeio!


Peitoral para cachorros em Nylon

Esse costuma ser o modelo mais simples e econômico. Feita toda em Nylon ou outras fibras sintéticas, pode ser usada para raças pequenas, que tenham o costume de passear sem 'puxar' muito. No geral, o gancho de encaixe da guia fica nas costas.

Embora o material seja resistente, se o pet começar a puxar, é possível que o nylon agrida a pele dele e deixe a derme irritada. Portanto, tenha cuidado com esse ponto.


Peitoral para cachorros em tecido

Alguns peitorais são feitos em tecido com tramas mais abertas (conhecidos como "Mesh") que permitem a passagem de ar. Isso é interessante, pois não abafa a pele do animal e garante muito mais conforto nos dias de calor.


Há também os peitorais com estruturas acolchoadas, que são muito confortáveis para o cão, mas costumam ser um pouco mais caros.

Procure comprar sempre um peitoral com uma largura maior das tiras, pois alem de garantir um passeio mais confortável ao seu melhor amigo, estes modelos são considerados mais seguros, pois consegue conter melhor o cão em caso de "puxadas" mais firmes




Peitoral anti-puxão para cães


Esse modelo é muito semelhante ao anterior, mas traz uma diferença que garante mais segurança na hora de levar o peludo de grande porte para passear.

É uma boa escolha também para quem tem um pet mais agitado, mesmo que de pequeno porte, e precisa ter atenção triplicada durante a diversão.

O grande diferença dele é o local no qual o encaixe da guia é posicionado. Ele é colocado na lateral, e assim a guia engancha do lado ao invés de enganchar na parte superior.


Com isso, sempre que o peludo puxa e você segura, ele é levemente tensionado para o lado e acaba se virando para você. Isso acalma, evita os puxões e facilita o passeio com os pets mais animados.


Peitoral com engate frontal

Por fim, existe também a peitoral para cachorro com o engate frontal, que é projetado para desencorajar os cães mais agitados a saírem “levando o dono para passear”.

Como a guia é fixada na parte da frente, sempre que o cachorrinho puxa o condutor ele é contido pela frente, num movimento giratório, mesmo sem fazer muita força.


Com isso, a tendência é de que o animal acabe desistindo de puxar, já que não consegue sair correndo, e comece a acompanhar corretamente o ritmo do passeio do dono.


Isso garante um passeio mais tranquilo tanto para o cão como para seu tutor.


A variedade realmente é grande, e cabe ao tutor compreender o temperamento do seu animal, para poder escolher a melhor coleira para ele.


Vale lembrar que alguns cães não se adaptam ao uso e peitoral. Para eles, a coleira comum acaba sendo a melhor alternativa.

Gostou dessas dicas? Então cadastre-se abaixo e conheça todos os nossos produtos e preços.